Trabalhar, pagar, comer, viver, morrer (Parte II)

Assim como canta Caetano Veloso "Alguma coisa está fora da ordem, fora da ordem mundial", eu também continuo achando que algo está desarrumado, esquisito. Como dizia um amigo no trabalho "tem alguma coisa errada aqui que não está certa". Eu já sei que algumas coisas em mim não estão no lugar, e sei também que isso influencia minha visão de mundo, mas que alguma coisa está errada com ele e a vida, ah, isso está mesmo.


Às vezes eu tenho um devaneio e penso que vou descobrir o que é, outras vezes caio na real e me entristeço pensando que jamais vou saber o que está errado, e, portanto, jamais conseguirei consertar as coisas e viver melhor. Na melhor das hipóteses penso que isso tudo não me deixa parar. É quando minha insatisfação produz movimento e me faz sair desse lugar com esperança de chegar a algum outro bem melhor e mais organizado.

Uma outra hipótese é aceitar o fato de que as coisas nunca serão como eu acho que deveriam ser e viver uma boa vida assim mesmo. Nesse caso, a responsabilidade é toda minha. Vou precisar então de iniciativas próprias, de resiliência e de autonomia para viver melhor agora e semear um futuro marcado pela alegria e pela satisfação pessoal. Mas... Como fazer isso? Iniciar nem é tanto uma dificuldade, o problema é iniciar, manter, e concluir.

Já falei no meu livro sobre a tendência para fazer planos e iniciar projetos pessoais de todos os tipos e tamanhos, mas a imprevisibilidade e a inconstância provocadas pela depressão fazem esses mesmos projetos virarem pó em questão de horas. Nos últimos anos comecei um montão de coisas diferentes, mas também deixei tudo para trás depois de uma crise depressiva. Não é fácil. É muito difícil, muito mesmo.

Às vezes acho que jamais conseguirei mudar essa situação, e que esse "cachorro preto" vai me acompanhar pelo resto da vida.



Como meu blog agora está hospedado aqui no postach.io finalmente pude batizá-lo de "Pastoreando", e agora também posso publicar os textos em partes usando o Evernote e ir atualizando como desejo. Eu achei ótimo. Assim, acabei de publicar a primeira parte desse texto e vou atualizando como puder.